Extração de Quantitativo de materiais elaborado no Revit

Introdução

Quando o objetivo do modelo está além do projeto, no qual pretende-se usá-lo para extração de quantitativo e  orçamentação, não basta apenas instalar o software na máquina e sair projetando. É necessário que sejam considerados alguns critérios na hora de projetar, que devem ser pensados conforme execução para que sejam modelados, como por exemplo: aberturas de paredes, altura do reboco interno/externo, elementos estruturais, entre outros.

Este artigo irá tratar apenas de uma pequena parte do processo, a modelagem de paredes. Percebe-se que apesar de se tratar de uma parte pontual do processo de modelagem, existe uma complexidade quando analisamos detalhadamente.

Desenvolvimento

Para desenvolvimento desta análise, considerou-se apenas um quadrado de 500cm x 500cm, com  paredes de 12cm de espessura e altura de 300cm.

Através do método tradicional de levantamento de quantitativo manual, obteve-se os seguinte valores:

  • Pintura Lado 1 = 60,0m²
  • Pintura Lado 2 = 57,12m²
  • Reboco Lado 1 = 60,0m²
  • Reboco Lado 2 = 57,48m²

No primeiro estudo de modelagem – Estudo 1, como pode ser visto na figura 1, as paredes foram modeladas sem critério, apenas com as configurações da estrutura da parede, de acordo com as dimensões citadas anteriormente, e foi extraído o quantitativo de reboco e pintura. Nota-se que o Revit apresentou valores idênticos para todos os materiais.

Em comparação ao levantamento manual na Tabela 1, percebe-se uma grande diferença em todos os campos:

Observando-se as paredes modeladas e calculando manualmente para entender a origem destas diferenças e os critérios que são considerados para a quantificação do software, conclui-se que: em uma modelagem sem critérios, o cálculo automático que o Revit utiliza considera o centro da parede para todos os elementos configurados na edição da parede (camadas). Neste caso, para Reboco e Pintura Lado 1 têm-se uma diferença negativa, enquanto para  Reboco e Pintura  Lado 2 a diferença é positiva, ou seja no lado 1 está contabilizando material a menos e no lado 2 está contabilizando material a mais do que seria utilizado.

No segundo estudo, como pode ser visto na Figura 2, utilizou-se o comando “Uniões de Paredes” com a opção para chanfro de 45° no encontro das paredes.  Segue abaixo o resultado do quantitativo de reboco e pintura gerado pelo Revit nestas condições:

Nota-se que os valores de Pintura Lado 1 e Reboco Lado 2 estão iguais aos valores levantados manualmente, e que os valores de Pintura Lado 2 e Reboco Lado 1 estão com uma pequena diferença, como mostra a Tabela 2.

Analisando-se os  valores que apresentaram diferença, conclui-se que  esta variação ocorre em virtude da edição de parede no Revit exigir que na estrutura a camada da parede tenha espessura mínima de 0,08cm, inclusive no caso da pintura é necessário que seja considerado este valor. Desta maneira, para uma parede de 12 cm, sendo uma camada de 0,08cm para a pintura e a alvenaria com espessura de 9cm,  o reboco é considerado com 1,42cm.

Análise

Observando-se como é o processo de cálculo de áreas pelo Revit,  percebe-se que ele considera o cálculo do Lado 1 para o Lado 2 , iniciando pela linha de fora do Lado 1, como demonstra na Figura 3.

Legenda

Pintura Lado 1: Azul

Reboco Lado 1: Amarelo

Alvenaria: Cinza

Reboco Lado 2: Vermelho

Pintura Lado 2: Verde

Mesmo usando o comando de “Orientação da Parede”  e invertendo todas as camadas como mostra a Figura 4, consequentemente invertendo os valores de área de cada material, o sentido de orientação de cálculo das áreas muda indo do Lado 2 para o Lado 1, ou seja, o critério que ele leva em consideração é: do lado externo para o lado interno da edificação.

Legenda

Pintura Lado 1: Azul

Reboco Lado 1: Amarelo

Alvenaria: Cinza

Reboco Lado 2: Vermelho

Pintura Lado 2: Verde

Conclusão

Após uma série de testes e verificações em uma simples modelagem de paredes, pode-se verificar que o software não fornece todas as soluções com 100% de precisão. É importante que o processo de quantificação seja elaborado por um profissional com capacitação técnica, tendo   experiência em projeto e execução de obra, para interpretar e validar o que o software apresenta.

Através da análise de como é realizado o cálculo do quantitativo pelo Revit, percebeu-se que dependendo do sentido que as as camadas das paredes modeladas, pode haver uma interferência mínima, praticamente desprezível quando comparado a um quantitativo feito à mão. Desta maneira, caso o modelo seja elaborado considerando o processo de modelagem adequado, o quantitativo é certamente muito mais confiável do que quando elaborado manualmente.

Conclui-se que ao trabalhar em um modelo BIM com o objetivo de extração de quantitativo, é necessário pensar muito bem no processo de modelagem dos elementos do projeto, pois alguns detalhes podem ter uma grande interferência no resultado do quantitativo, se modelados da maneira errada.

Autor:
Gian Felippe Lisboa Oneda
Fone +55 (47) 991-871-819 – E-mail: gian@biminformation.blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s