Mas por que pagar por uma consultoria BIM?

Essa tem se tornado uma pergunta recorrente nos dias de hoje.

Toda vez que se deseja implantar um método novo, vale a pena consultar um especialista. Isto torna muito mais assertivas as estratégicas, independente do assunto a ser abordado.

Qual a real necessidade de se contratar uma consultoria para implantação, tendo em vista que existem diversos vídeos no youtube falando sobre BIM, informações disponíveis na internet e mesmo diversos cursinhos de softwares (com quantidades de horas variáveis)?

Qual a diferença?

001

Como comentamos anteriormente, a melhor opção sempre será buscar auxílio de especialistas no assunto, que poderão fornecer uma visão mais ampliada do processo e apresentarão oportunidades de acordo com a real necessidade da empresa.

Sabe-se bem que BIM é uma metodologia “nova” (aspas porque, para a surpresa de algumas pessoas, este conceito já existe há mais de 40 anos). Mas sim, é novo para muitos profissionais. Muitas empresas estão sendo apresentadas agora ao seu real potencial.

Neste momento, observamos a busca de alguns profissionais pela implantação que muitas vezes acontece desencadeada pelo desejo comum de algum parceiro ou até mesmo cliente/investidor que ouviu falar que o BIM pode ajudar a economizar. E quando toca o bolso, há um interesse especial!

Sim, e isso é uma verdade! Esta tecnologia é uma grande aliada a economia, em diversos fatores.

002

Em tempos de crise nacional, nada melhor do que se considerar a possibilidade de reduzir custos (retrabalho, mão de obra, tempo, produtividade, material) e conquistar ainda mais o cliente pelo mesmo motivo. Ou seja, a crise é sim um ótimo momento para se investir no BIM. Ele vem justamente ao encontro de otimizar custos.

Mas o processo de migração não é algo muito simples e nem pode ser instantâneo. Faz-se necessário uma série de procedimentos que precisam ser atendidos para que haja efetivação de sucesso.

É sabido que toda mudança pode gerar um desconforto, e com a migração não é diferente. Neste processo haverá uma série de mudanças na forma de se pensar, e mesmo trabalhar, ou seja, tem que estar disposto a mudar.

A partir do momento que a Diretoria entende que é hora de migrar, a atenção da produção em desenvolvimento da empresa precisa ser fracionada para que haja certa dedicação a metodologia a ser adotada, e, se essa transição não acontecer de maneira adequada, a operação pode fracassar.

Sabe-se de casos de empresas que simplesmente determinaram que a partir de uma data todos os Cads seriam desinstalados e imediatamente seriam instalados softwares BIM, e a partir daquele momento a equipe deveria se adaptar ao novo software. Sim, eles acreditaram que estavam fazendo a migração…

Porém, aquela frase chavão tem que ser dita mais uma vez: BIM não é um software!!!

Para que a tecnologia seja adotada, faz-se necessário um redesenho do workflow da empresa e é necessário reprogramar o mindset de toda a equipe. A lógica de projeto é outra! Não é mais apenas representar o que se deseja que seja executado. É importante saber realmente o que será executado e principalmente como. O que você construirá na realidade, deverá ser construído virtualmente primeiro. E o BIM não aceita tudo, como o CAD.

Isto justifica a importância do auxílio de um especialista para a migração, que se tenha orientação neste processo transitório, para que ele aconteça de maneira gradual e harmoniosa.

O consultor deverá analisar o que é necessário de acordo com o perfil da empresa. As atividades e cronograma podem variar muito de acordo com os objetivos, bem como tamanho da equipe envolvida, disponibilidade de tempo para dedicação ao aprendizado, entre outros fatores.

Basicamente uma consultoria iniciará diagnosticando as necessidades e planejando a implantação, fará um nivelamento de conhecimentos sobre os conceitos BIIM para que todos estejam conversando na mesma linguagem e entendidos do processo, identificará os softwares adequados ao perfil da empresa e ministrará treinamentos para capacitar os envolvidos e, redesenhará o processo de trabalho do início ao fim de um projeto. É superinteressante que haja o desenvolvimento de um projeto piloto assistido pelo consultor, só assim a metodologia implantada será “testada” e validada.

Considerando o volume de informações a serem administradas e a visão refinada do que é melhor para o perfil de cada tipo de empresa, seja escritório de arquitetura, projetos de engenharia, ou construtora, pode ser um risco muito grande economizar na contratação de uma consultoria e tentar realizar o processo sem referências ou mesmo experiência.

Não é preciso reinventar a roda! Contratar uma consultoria, é buscar a melhor solução.

003

Então a dica é, desenvolver a migração auxiliada por um profissional que tenha expertise no assunto, evitando perder tempo e dinheiro.

Existem várias empresas e profissionais no mercado oferecendo este tipo de serviço. Para escolher, observe o domínio no assunto, conhecimento em diversos softwares BIM, e, opte principalmente pela que sentir afinidade, pois vocês passarão um tempo juntos confidenciando desafios e conquistas, então é importante que seja agradável.

Boa sorte na sua migração ao Universo BIM!

Autora:

Luana Moreira Camerini

Fone (48) 99624-0734 – E-mail: luanamcamerini@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s