Análise NBR 5626 – Instalação Predial de Água Fria.

No post anterior, falamos um pouco sobre alguns itens da NBR 8160 de Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário, na qual mostramos itens a serem observados antes de elaborar um projeto sanitário.

E agora, dando continuidade à análise de Normas, é a vez da NBR 5626 de Instalação Predial de Água Fria.

Mas o proposito do Blog não é BIM?

Claro que é BIM, e a elaboração do projeto faz parte do Processo BIM. Mas trago aqui esse texto principalmente pelo fato de ter trabalho na transcrição de projetos de Engenharia de CAD para uma Construção Virtual, e tenho visto muitos projetos em desacordo com a norma ou com a representação gráfica das peças errada por falta de desconhecimento ou de atenção dos projetistas.

Fazendo uma rápida análise, trago aqui alguns pontos que devem ser levados em consideração no desenvolvimento do projeto. Mas recomendo que todos leiam a NBR 5626 na integra, para total entendimento da mesma.

Capítulo 1 da NBR, fala sobre o objetivo da mesma:

“Esta Norma estabelece exigências e recomendações relativas ao projeto, execução e manutenção da instalação predial de água fria. As exigências e recomendações aqui estabelecidas emanam fundamentalmente do respeito aos princípios de bom desempenho da instalação e da garantia de potabilidade da água no caso de instalação de água potável.”

Capítulo 2: São as referências normativas que estão diretamente relacionadas com a NBR 5626.

Capítulo 3: Definições dos termos utilizados na NBR, para um melhor entendimento.

Capitulo 4: Materiais e Componentes. Neste capitulo é descrito todos os materiais que podem ser utilizados no sistema, e quais são as referências normativas que devem ser respeitadas para cada um dos materiais.

Capitulo 5: É aonde fala sobre projeto, é o capitulo mais importante a se observar quando irá se elaborar um projeto. Abaixo listarei alguns pontos básicos de entendimento para se elaborar um projeto com qualidade:

5.2 Abastecimento, reservação e distribuição

5.2.10 Rede predial de distribuição
5.2.10.5 Quando a instalação predial prevê a utilização de água fria e água quente, a instalação de água fria deve ser protegida contra a entrada de água quente.

Este item trago, pois é um erro muito comum em projetos aonde se tem o sistema de Água Fria e Água Quente, principalmente em chuveiro, Grande parte dos projetos é elaborado conforme o detalhe da esquerda da imagem abaixo, mas como o item 5.2.10.5 fala, o Sistema de Água Fria deve ser protegida contra a entrada de Água Quente. Uma das possíveis soluções para esse item da norma pode ser visto no detalhe ao lado direito da imagem abaixo, aonde a tubulação de Água Quente é prolongada no sistema de Água Fria, distanciando o ponto de encontro dos dois sistemas, deste modo, se o sistema de água quente estiver com uma pressão maior que o sistema de água fria, não haverá problemas de entrar água quente em tubulação de Água Fria.

001.PNG

5.4 Proteção sanitária da água potável

5.4.4 Proteção contra interligação entre água potável e não potável
5.4.4.2 Em instalação predial de água fria abastecida com água não potável, todas as tubulações, reservatórios e pontos de utilização devem ser adequadamente identificados através de símbolos e cores, e devem advertir os usuários com a seguinte informação: “ÁGUA NÃO POTÁVEL”.

Este item da norma vale destacar, para que quando se haja o aproveitamento de água da chuva para torneiras de jardim, seja especificado em projeto que o ponto hidráulico não é próprio para consumo.

5.6 Acessibilidade e proteção das tubulações e componentes em geral

5.6.6 Interação com elementos estruturais
5.6.6.2 Na eventual necessidade de atravessar elementos estruturais no sentido da sua espessura, deve haver consulta específica ao projetista de estruturas para que a abertura necessária seja adequadamente dimensionada.

O item 5.6.6.2 é um dos mais importantes, pois em todos os pontos em que uma tubulação esteja cruzando um elemento estrutural, é necessário consultar o calculista para aprovação e eventuais reforços que são necessários na estrutura, há itens específicos que devem ser observados em relação a NBR 6118 de Concreto Armado.

5.6.7 Reservatórios

5.6.7.2 O acesso ao interior do reservatório, para inspeção e limpeza, deve ser garantido através de abertura com dimensão mínima de 600 mm, em qualquer direção. No caso de reservatório inferior, a abertura deve ser dotada de rebordo com altura mínima de 100 mm para evitar a entrada de água de lavagem de piso e outras.
5.6.7.3 O espaço em torno do reservatório deve ser suficiente para permitir a realização das atividades de manutenção, bem como de movimentação segura da pessoa encarregada de executá-las. Tais atividades incluem: regulagem da torneira de bóia, manobra de registros, montagem e desmontagem de trechos de tubulações, remoção e disposição da tampa e outras.
5.6.7.4 Recomenda-se observar uma distância mínima de 600 mm (que pode ser reduzida até 450 mm, no caso de reservatório de pequena capacidade até 1 000 L):

O item 5.6.7 sobre Reservatórios é outro grande problema em projetos, muitos projetos não respeitam os espaços mínimos que o item 5.6.7.4 recomenda, deixando assim os reservatórios apertados, dificultando assim as manutenções necessárias no sistema.

Capitulo 6: Execução

Neste capitulo fala dos procedimentos de execução do projeto, mas vale destacar aqui o Item 6.1.1:

“A execução da instalação predial de água fria deve ser levada a efeito em conformidade com o respectivo projeto. Eventuais alterações que se mostrem necessárias durante a execução devem ser aprovadas pelo projetista e devidamente registradas em documento competente para tal fim.”

Capitulo 7: Neste capitulo fala sobre a manutenção, especificando como deve ser feito para cada item que é utilizado na sua construção.

Autor:
Gian Felippe Lisboa Oneda
Fone +55 (47) 991-871-819 – E-mail: gian@biminformation.blog

3 comentários sobre “Análise NBR 5626 – Instalação Predial de Água Fria.

    1. Bom dia Maicon.
      Não é peça que é utilizado, é a tubulação que é utilizada nesse caso.
      Para água fria é utilizado PVC Marrom, e para água Quente é utilizado CPVC Aquatherm ou PPR.
      O PVC Marrom não aguenta temperaturas elevadas. Se você chegar com as duas tubulações no T que está subindo para o chuveiro, devido a diferente pressão dos dois sistemas corre o risco de passar água quente para a tubulação de PVC Marrom e vice versa. Então nesses casos é utilizado tubulação de água quente, seja CPVC, PPR ou outros, nos dois lados, e no encontro das duas tubulações por causa dos diferentes materiais e diametros é utilizado uma Luva de Transição.

      Curtir

  1. Parabéns pelo artigo, muito bem colocado, lembro que também é muito comum encontrarmos a alimentação de água no reservatório ao mesmo lado da sucção, o que poderia causar alguma estagnação na água por falta de recirculação…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s