Ferramentas de Trabalho Colaborativo utilizando BCF – BIM Collaboration Format

Num dos primeiros posts desse blog, falamos sobre BCF, falando da sua origem, as tipologias de trabalho e o funcionamento do fluxo.
Agora nesse post, trago uma demonstração da interoperabilidade do formato BCF, entre 3 softwares, que são: Solibri, Navisworks e Tekla BIMsight. Na qual foram elaborados diversos testes, verificando a interoperabilidade do formato BCF no fluxo de troca de informações, identificando-se as informações que foram enviadas pelo software de origem e as informações recebidas pelo software receptor. Apresentando resultados através de tabelas e relatórios dos softwares testados, mostrando as informações perdidas no processo de interoperabilidade.

Continuar lendo

buildingSMART – OPEN BIM – IFC

BIM não é apenas uma modelagem 3D de projetos, existem diversos fatores que determinam e influenciam em um modelo BIM. Um destes fatores a serem observados é a Interoperabilidade.

Interoperabilidade é uma necessidade de trocas de informações, pois nenhuma aplicação pode suportar sozinha todas as tarefas de um projeto e produção de uma construção. (Eastman et al., 2008)

De uma maneira mais simples pode-se dizer que “interoperabilidade é a capacidade de um software de se comunicar de forma transparente com outro software” (Manzione, 2014, p.13) Continuar lendo

BCF – BIM Collaboration Format

O BCF é um formato de arquivo criado para comunicação entre diversos softwares BIM. Esta comunicação acontece através de uma ferramenta conhecida como BCF-Server.

História BCF

A versão 1 do BCFxml foi desenvolvida pela Solibri e Tekla em 2010. Com o tempo foi sugerido para que os outros desenvolvedores também trabalhassem com esse formato, dentro de um padrão aberto (Open BIM).

No ano de 2014 a buildingSMART assumiu o desenvolvimento do padrão de trabalho, na qual passou para a versão 2 do BCFxml e outros desenvolvedores, como DDS e Nemetschek passaram a adotar esse padrão de comunicação em seus softwares.

Ainda em 2014 a buildingSMART liberou os parâmetros para o BCFapi, possibilitando  assim serviços na Web para o BCF e a criação de aplicativos para darem suporte aos softwares dos desenvolvedores, que não desenvolveram sua própria programação em BCFxml.

E em julho de 2016 a buildingSMART soltou uma nota informando que está desenvolvendo os parâmetros para o BCF 2.1, fazendo algumas melhorias neste padrão. Continuar lendo